Envolvidos em assaltos na fronteira que torturaram vitimas e capotaram veículo são soltos pela Justiça

Assaltos ocorreram no final de dezembro passado – Foto: Alexandre Lima/Arquivo

No dia 28 de dezembro passado, foi registrado um caso de assalto, espancamento, porte ilegal de arma, capotamento de veículo na BR 317, entre outros delitos envolvendo quatro pessoas, sendo que outras pessoas foram detidas por envolvimento indireto no caso.

Esses quatro envolvidos diretamente no duplo assalto, onde duas pessoas foram amarradas e espancadas, foram presos horas depois graças aos esforços de policiais que não dormiram até localizar até mesmo, as armas utilizadas.

Milagrosamente, os envolvidos escaparam da morte após capotar uma caminhonete na estrada. Com o trabalho feito por parte dos policiais, todos ficaram à disposição da Justiça no presídio na Capital, enquanto o Inquérito Policial era fechado.

Casal proprietário da caminhonete que capotou na BR 317, prestaram depoimento e foram levados para o hospital, já que o homem estava muito machucado.

Ao se passar mais de 10 dias após prisão em flagrante, a Comarca de Brasiléia através do Juiz de Direito, Doutor Clovis Lodi, optou pela liberação dos quatro acusados que se encontravam em prisão preventiva, alegando “excesso de prazo para conclusão de inquérito policial em curso, visto que até o momento não há indícios de justificar a manutenção da prisão cautelar”, dando prazo de 30 dias para juntar laudos e etc.

Os quatro foram soltos desde que obedeçam a determinações, como não frequentarem bares, festas, ponto de venda e consumos de drogas e estabelecimentos similares, uso de bebida alcoólica, se ausentarem da Comarca, entre outros, sob pena de serem presos novamente.

Em conversa com agentes que atuaram na prisão dos acusados, ficou claro a revolta e desanimo em saber que o trabalho onde colocaram a vida em risco, praticamente foi em vão.

Armas usadas nos assaltos foram localizadas durante a operação envolvendo o GIRO, G
%d blogueiros gostam disto: