Fronteira do Acre registra mais duas mortes de idosos com covid-19

Mais duas mortes entram para a estatística do vírus que vem assustando e levando vidas pelo mundo. As cidades de Brasiléia e Epitaciolândia, localizadas na fronteira do Acre com a Bolívia, registrou duas mortes na noite desta quarta-feira, dia 3.

As vítimas são idosos com idades entre 60 e 70 anos que já vinham apresentando problemas de saúde, que acarretaram com o vírus covid-19. Todos os procedimentos relacionados ao enterro foram realizados para que fossem enterrados durante a madrugada, tão logo aconteceu a liberação os corpos.

 

 

Tal procedimento, dar-se-á conforme rege as regras da Organização Mundial da Saúde – OMS, que determina para que os corpos sejam enterrados logo após a confirmação da presença do vírus no atestado de óbito, que não tenha aglomerações com a realização do velório e não aconteça contaminações de entes e amigos.

Somando os óbitos de Brasiléia, Epitaciolândia e Assis Brasil, municípios que fazem parte da regional do Alto Acre, são oito mortes confirmados com a presença do vírus covid-19.

Segundo foi apurado por agentes das funerárias, estão tendo dificuldades em realizar seus trabalhos em horários como o que aconteceu nestes casos, durante a madrugada. “Os coveiros tem que trabalhar em regime de plantão, pois essas mortes estão imprevisíveis e os administradores tem que disponibilizar um telefone para atender a gente e mandar os funcionários ao cemitério. Vai acabar tendo caixões a espera do dia amanhecer caso não se organizem”, disse um dos funcionários da funerária.

%d blogueiros gostam disto: