Cidade do AC na fronteira com a Bolívia sanciona lei que obriga ensino de espanhol nas escolas públicas

A prefeitura de Plácido de Castro, cidade do Acre que faz fronteira com a Bolívia, sancionou uma lei que prevê a oferta da disciplina de língua espanhola na grade curricular da rede pública municipal de ensino. A nova norma foi publicada na edição dessa quarta-feira (20) do Diário Oficial do Estado (DOE).

Conforme o texto, de autoria do poder Executivo, a disciplina passa a ser facultativa no currículo do ensino fundamental I (anos iniciais) e obrigatória no ensino fundamental II (anos finais) nas escolas da rede municipal de educação de Plácido de Castro.

A norma leva em consideração artigo da Constituição Federal que diz que a República Federativa do Brasil buscará a integração econômica, política, social e cultural dos povos da América Latina, visando a formação de uma comunidade latino-americana de nações.

A disciplina de língua espanhola terá, no mínimo, a carga horária de duas horas-aulas semanais.

Segundo a publicação, o processo de ensino e aprendizagem deve ocorrer por meio de aulas expositivas, teóricas e práticas, mediante utilização de todos os recursos disponível nas escolas, seguindo as orientações metodológicas da Base Nacional Comum Curricular.

“A ideia é que o aluno aprenda a língua estrangeira da fronteira. Como que de um lado do rio nós falamos uma língua e do outro lado é falada uma outra língua e nossos alunos não conseguem ter acesso à matriz dela? Hoje tem só o ensino de inglês e nós não temos nenhuma relação com a Inglaterra, temos relação com a Bolívia, que é espanhol. Por isso a importância dessa lei”, disse o prefeito da cidade, Camilo da Silva.

Ainda conforme a publicação, o poder executivo deve regulamentar a lei em até 60 dias. A cidade possui 13 escolas municipais, com mais de dois mil alunos matriculados.

%d blogueiros gostam disto: