Justiça mantém prisão de homem acusado de matar morador de rua a tijoladas em Rio Branco

Foto: Arquivo.

FacebookWhatsAppTwitter

A 2ª Vara do Tribunal do Júri de Rio Branco decidiu nesta quarta-feira (23) por manter a prisão preventiva do homem identificado por Edivan Melo de Araújo, acusado de matar Daci da Costa Coelho a tijoladas na capital.

CONFIRA: Morador de rua, idoso é morto a tijoladas no dia de seu aniversário, em Rio Branco

A vítima, que era conhecida como “Didi”, vivia em situação de rua. Ele foi morto a tijoladas no crânio no dia 12 de setembro de 2020 na travessa Martiniano Prado, nas proximidades do Canal da Maternidade, em Rio Branco, após uma discussão. Na ocasião, Didi estaria completando 61 anos, tendo sido morto no dia de seu aniversário.

O acusado, que também vivia em situação de rua, disse na época em depoimento à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) que não lembrava do ocorrido por estar sob efeito de entorpecentes. Contudo, testemunhas que passaram pelo local e, de pronto, acionaram a polícia, afirmaram que ele foi o autor do crime.

Apesar do excesso de prazo da prisão preventiva, o juiz responsável pelo caso, Alesson Braz, disse que Edivan irá a Juri Popular após sair o resultado do laudo de sanidade mental. Além disto, falou também que as circunstâncias do crime justificam a manutenção da prisão do indivíduo.

“Além da gravidade do crime, a ficha de antecedentes criminais do acusado contém condenações por homicídio, porte de arma de fogo e furto”, complementou o magistrado.

%d blogueiros gostam disto: